domingo, 16 de setembro de 2018

Nesse momento, a vitória é que interessa. E ela veio!


 Fim de jogo no Nilton Santos e, para alívio dos alvinegros, o Botafogo saiu vencedor. A vitória por 1x0 diante do América/MG trouxe alívio nessa estressante luta para fugir da degola. Até o final do campeonato, mais do que boas apresentações, que bom futebol, é conquistar vitórias. Nesse final de manhã/início de tarde de domingo a vitória veio, apertada que seja, mas veio, diante de 25 mil alvinegros presentes no Nilton Santos.

 O Botafogo começou bem a partida, impôs certa pressão, manteve o time mineiro no campo de defesa, mas não criava situações de gol. A primeira oportunidade foi aos 21, em bola de cabeça de Carli, que passou por cima. Dois minutos após, Luiz Fernando construiu boa jogada, tocou para Marcinho, que cruzou para Lindoso abrir o placar. A bola ainda tocou em um adversário, mas o juiz confirmou o gol para Lindoso. Após o gol, o Botafogo começou a marcar um pouco mais atrás, sem dar espaços ao time adversário, que em todo o 1º tempo somente chegou em chute rente à trave, aos 14.

 O Glorioso retornou do intervalo sem alterações. Em campo não víamos a mesma organização da primeira metade do 1º tempo, mas o time continuava correndo e se empenhando bastante em campo. Na etapa final havia mais espaços em campo. Com a vantagem no placar para a equipe alvinegra, era de se esperar que os mineiros se lançassem mais ao ataque. Eles chegaram com perigo aos 8, após corte ruim de cabeça de Moisés, mas a conclusão foi pela linha de fundo. O alvinegro conseguiu uma boa jogada ofensiva somente aos 13, mas Luiz Fernando mandou para fora.

 Aos 13, o treinador sacou Jean, que já tinha cartão amarelo, e colocou Matheus Fernandes. Aos 20 quem saiu foi Luiz Fernando, para a entrada de Pimpão. Sem conseguir criar situações de gol, o Botafogo, por outro lado, se portava bem defensivamente, mas aos 21 levou um grande susto, quando em chute cruzado, Moisés chutou em cima de Saulo e, por sorte, a bola foi pela linha de fundo.

 Aos 28 o treinador alvinegro substituiu Kieza por Aguirre, que teve uma boa chance aos 33, mas a conclusão foi para fora. O Botafogo, no terço final da partida, se preocupou em segurar a vantagem e tentar encaixar algum contra-ataque para matar o jogo. Não conseguiu o 2º gol, mas segurou a vantagem mínima até o apito final.

 Gilson, mesmo no banco de reservas, levou cartão vermelho, ao discutir com um jogador mineiro, que ainda estava em campo. O adversário também foi expulso.

 O empenho e a dedicação da equipe nesse domingo foram bons. A participação de nossa dupla de zaga também. Jean se desdobrou enquanto esteve em campo. Lindoso pareceu querer dar a volta por cima após domingo passado e foi premiado com o gol. Léo Valencia teve boa participação, sobretudo no 1º tempo e, mesmo com algumas limitações, não vejo nesse elenco alguém que possa atuar melhor naquele setor. Embora bastante participativo, correndo bastante, senti falta de maior produtividade de Erik nesse domingo, já que não conseguiu dar boa sequência em muitas jogadas que tentou. Luiz Fernando foi fundamental na construção da jogada que resultou no gol.

 O Botafogo agora fará uma pequena excursão pela Bahia, mais especificamente em Salvador, já que na próxima quinta-feira enfrentará o Bahia pela Sula-americana e no domingo, pelo Brasileiro, terá o Vitória pela frente.

Lances do jogo

1º tempo

- 1 min: Lindoso recuperou a bola no meio, avançou, rolou para Léo Valencia na esquerda, que chutou de primeira e mandou por cima do travessão;
- 14 min: em ataque do time mineiro, a bola foi chutada da meia lua e saiu rente à trave de Saulo;
- 21 min: em bola cruzada para a área adversária, um toque de cabeça para lá, outro para cá e Carli apareceu e cabeceou por cima do travessão;
- 23 min: Luiz Fernando fez excelente jogada, saindo da esquerda para a direita, abriu para Marcinho, que cruzou para a entrada da pequena área, com Lindoso aparecendo e cabeceando para as redes: 1x0 Fogão!
- 30 min: Luiz Fernando arriscou de bem longe e o goleiro pegou fácil.

2º tempo

- 8 min: em bola cruzada para a nossa área, Moisés cortou mal de cabeça, um jogador mineiro pegou a sobra, chutou cruzado da esquerda e a bola saiu;
- 13 min: Léo Valencia recebeu na esquerda, cruzou para o miolo da área e Luiz Fernando, livre, cabeceou por cima;
- 21 min: um atacante recebeu na área, avançou pela esquerda, chutou cruzado, Saulo não foi na bola, Moisés tentou cortar, chutou, a bola bateu em Saulo e saiu perigosamente para escanteio;
- 33 min: Léo Valencia acha Aguirre na área, mas a conclusão do uruguaio saiu torta, para fora.

Cartões

 Amarelo para Jean.
 Vermelho para Gilson.

Escalação/substituições

 Saulo, Marcinho, Carli, Rabello e Moisés; Jean (Matheus Fernandes), Lindoso e Léo Valencia; Erik, Kieza (Aguirre) e Luiz Fernando (Pimpão).

 Saudações alvinegras!

domingo, 9 de setembro de 2018

Mais uma atuação sofrível, indigna do Botafogo


 Revolta, desalento, descrédito, tristeza. Sentimentos que tomaram os alvinegros após mais uma derrota, após mais uma atuação lamentável, fraca, sofrível, indigna de uma equipe trajando a gloriosa camisa do Botafogo.

 Providências da direção do clube? É preciso, mas é difícil acreditar que façam alguma coisa. A sensação que a direção nos passa é que se conforma facilmente com cada revés, afinal não vemos reação, não vemos indignação, não vemos atitudes por parte dos dirigentes. Lamentável!

 Pior que a derrota por 1x0, foi como ela se deu. Assim como ocorreu na goleada sofrida diante do Grêmio, o time alvinegro assistiu o adversário jogar no 1º tempo. Pareceu já entrar batida em campo ou em ritmo de treino. A equipe mal combatia, praticamente não atacava e quando chegava ao ataque, desperdiçava as oportunidades, como ocorreu em duas oportunidades com Kieza.

 Logo aos 11 minutos de jogo, em escanteio da direita, a bola foi na nossa área, Bochecha tentou cortar, a bola ficou com um adversário na área, que deu uma puxada para o miolo da pequena área e um zagueiro deles se antecipou aos nossos e fuzilou a rede. O time alvinegro errava demais e era frágil no combate. Conseguimos chegar aos 17, em boa jogada de Erik, que rolou para Kieza, mas esse teve o chute bloqueado. Depois chegamos somente nos últimos minutos, aos 42, em chute de Lindoso, que o goleiro mandou para escanteio, e aos 43, quando Lindoso cruzou da esquerda e Kieza, livre, cabeceou em cima do goleiro. Aos 45, Matheus Fernandes, muito mal no jogo, perdeu uma bola, gerou contra-ataque, um jogador adversário avançou, invadiu a área, chutou sem ângulo e Saulo rebateu.

 Mesmo muito mal no 1º tempo, o time voltou sem qualquer alteração após o intervalo. O time pareceu voltar correndo um pouquinho mais, mas esbarrava nas próprias limitações. Aos 10 minutos o treinador tirou Matheus Fernandes e fez entrar Pimpão, que acabou sendo mais uma figura apagada em campo. Sem conseguir ameaçar o adversário, mais uma alteração se deu aos 22, saindo Marcinho e entrando Luis Ricardo (a famosa troca de seis por meia dúzia).

 Ainda não satisfeito, nem poderia estar, o treinador tirou Luiz Fernando aos 32 e colocou Brenner. Ficamos com 2 centro-avantes, mas carecíamos de um meia de criação. Como fazer a bola chegar? Ligação direta defesa-ataque? Quase isso. Aos 38, Rabello, nosso zagueiro, precisou estar no campo de ataque, lançar Erik na direita, esse mandou para o meio da área, mas a bola foi interceptada pelo braço de um adversário. Pênalti assinalado. Lindoso cobrou aos 39, a meia altura, o goleiro espalmou, Erik pegou o rebote, livre, e mandou por cima. Um castigo que o time até mereceu, pela forma como se comportou em campo desde o início do jogo. Agora, a torcida não merece tanto sofrimento, tanto desgosto, tanta humilhação.

Cartões

 Amarelo Marcinho, Marcelo Benevenuto, Moisés e Erik.

Escalação/substituições

 Saulo, Marcinho (Luis Ricardo), Marcelo Benevenuto, Rabello e Moisés; Lindoso, Matheus Fernandes (Pimpão) e Bochecha; Luiz Fernando (Brenner) e Erik; Kieza.

 Saudações alvinegras.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Resumo do dia alvinegro - 07-09-2018

- o clube está convocando os alvinegros para comparecerem nesse sábado, às 18 horas, em General Severiano e apoiar o time de basquete contra o Vasco, pelo estadual. Os ingressos custam R$ 10,00 (R$ 5,00 meia);

- ainda não sabemos quem substituirá Joel Carli (suspenso pelo 3º amarelo) no clássico de domingo, se Yago ou Marcelo Benevenuto. Em enquete que fizemos ontem, 67% preferem que Marcelo seja o substituto;

- além de Carli, outro suspenso pelo 3º amarelo é o volante Jean. A tendência é que Matheus Fernandes retome a titularidade;

- continua a venda de ingressos para a partida de domingo. Embora o mando seja do rival, sócio Sou Botafogo e sócio-proprietário terão 50% de desconto. O valor do ingresso para os alvinegros é de R$ 50,00 (R$ 25 meia). Amanhã os alvinegros podem adquirir, de 10 às 17 horas, em General Severiano e no Estádio Nilton Santos. Já no domingo, de 10 às 14 horas, no Estádio Nilton Santos (não haverá venda para alvinegros no Maracanã). O ingresso também está a venda pela internet

- o árbitro para o jogo diante do Fluminense será Leandro Pedro Vuaden/RS.

 Saudações alvinegras.

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Números do Botafogo após 45 jogos no ano


 A seguir, alguns números do Botafogo em 45 jogos disputados na temporada:


Total geral

- 16 vitórias;
- 13 empates;
- 16 derrotas;
- aproveitamento de 45,2%.

- 48 gols marcados;
- 58 gols sofridos;
- saldo negativo de 10 gols;

Artilheiros:

- 8 gols: Brenner e Kieza;
- 6 gols: Lindoso;
- 4 gols: Pimpão, Igor Rabello, Léo Valencia e Luiz Fernando;
- 2 gols: Joel Carli;
- 1 gol: Marcos Vinícius, Renatinho, Gilson, Matheus Fernandes, Marcinho, Aguirre e Arnaldo.

 Ainda aconteceu um gol contra, marcado por um jogador do Atlético/PR.

Os jogadores que mais atuaram:

- 44 jogos:
  Igor Rabello (titular em todos);
- 39 jogos:
  Léo Valencia (37 como titular);
  Luiz Fernando (28 como titular);
  Pimpão (23 como titular);
- 36 jogos:
  Lindoso (33 como titular);
- 33 jogos:
  Marcinho (titular em todos);
- 32 jogos:
  Brenner (24 como titular);
- 31 jogos:
  Matheus Fernandes (29 como titular);
- 29 jogos:
  Kieza (18 como titular);  
- 28 jogos:
  Joel Carli (titular em todos);
- 27 jogos:
  Moisés (26 como titular);
- 24 jogos:
  Renatinho (12 como titular);
- 22 jogos:
  Jefferson (titular em todos);
  Gilson (19 como titular);
- 20 jogos:
  Ezequiel (7 como titular);
- 18 jogos:
  Aguirre (7 como titular);   
- 17 jogos:
  Marcelo Benevenuto (15 como titular).

 Nos últimos 20 jogos, foram apenas 5 vitórias.

Pelo Estadual

- 8 vitórias;
- 4 empates;
- 5 derrotas;
- aproveitamento de 54,9%;

- 20 gols marcados;
- 20 sofridos.

 Brenner foi o artilheiro com 6 gols, seguido por Kieza, com 3.

 Os jogadores que mais atuaram:

- 17 jogos:
  Igor Rabello (titular em todos);
  Léo Valencia (titular em todos);
  Pimpão (titular em 11);
- 16 jogos:
  Luiz Fernando (titular em 11);
- 15 jogos:
  Marcelo Benevenuto (titular em 13);
  Brenner (titular em 12).

Pela Copa do Brasil

 Foi apenas um jogo: derrota por 2x1 para a Aparecidense. O gol foi marcado por Pimpão.

Pela Sul-americana

- 2 vitórias;
- 1 empate;
- 1 derrota;
- aproveitamento de 58,3%;

- 6 gols marcados;
- 4 gols sofridos.

 Artilheiros:

- Brenner; Pimpão; Matheus Fernandes; Luiz Fernando; Lindoso; Léo Valencia – 1 gol cada.

 Jogadores que mais atuaram:

- 4 jogos:
  Joel Carli (titular em todos);
  Igor Rabello (titular em todos);
  Lindoso (titular em todos);
  Léo Valencia (titular em todos);
  Gilson (titular em 3);
  Renatinho (titular em 3);
  Matheus Fernandes (titular em 3);
  Brenner (titular em 2);
  Pimpão (titular em 1);
- 3 jogos:
  Marcinho (titular em todos);
  Luiz Fernando (titular em todos).

Pelo Brasileiro

- 6 vitórias;
- 8 empates;
- 9 derrotas;
- aproveitamento de 37,7%.

- Como mandante: 5 vitórias, 5 empates e 1 derrota (aproveitamento de 60,6%).

- Como visitante: 1 vitória, 3 empates e 8 derrotas (aproveitamento de 16,7%).

 São 21 gols marcados e 32 gols sofridos, com saldo negativo de 11 gols.

 Artilheiros:

- Kieza 05 gols, seguido por Lindoso com 4.

 Jogadores que mais atuaram

- 22 jogos:
  Igor Rabello (titular em todos);
- 20 jogos:
  Matheus Fernandes (titular em 19);
- 19 jogos:
  Lindoso (titular em todos);
  Joel Carli (titular em todos);
  Marcinho (titular em todos);
  Léo Valencia (titular em 17);
  Luiz Fernando (titular em 13);  
- 17 jogos:
  Kieza (titular em 12);
  Pimpão (titular em 10);
  Aguirre (titular em 6);
- 15 jogos:
  Moisés (titular em 14);  
- 12 jogos:
  Jefferson (titular em todos);
  Brenner (titular em 9);
- 11 jogos:
  Gilson (titular em 9);
  Renatinho (titular em 6);   
- 10 jogos:
  Jean (titular em 8);
- 9 jogos:
  Saulo (titular em 8);
  Ezequiel (titular em 1);
- 8 jogos:
  Bochecha (titular em 7).

 Saudações alvinegras.

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

A atuação até melhorou, mas o resultado ainda não


 Mais dois pontos ficam pelo caminho dentro do Nilton Santos. O empate por 1x1 diante do Cruzeiro não foi justo, isso em função do que a equipe alvinegra produziu em campo, sendo superior ao adversário. Se não foi brilhante, pelo menos o time esteve mais compacto, atuando com três volantes e conseguiu também um pouco mais de volume de jogo ofensivo, o que não vinha ocorrendo. Teve oportunidades de gol, mas esbarrou em boas defesas do goleiro adversário e de alguns erros de conclusão.

 A melhora de rendimento serve como alento e esperança para a sequência da competição, mas o resultado tem um gosto amargo, principalmente porque merecia sorte melhor na partida, inclusive tendo um pênalti a seu favor, não assinalado pelo árbitro. Que a evolução continue e que o vento vire e traga de volta as vitórias.

 O Glorioso abriu o placar logo aos 10 minutos de jogo, quando Rabello lançou a bola do campo de defesa para a área adversária, Erik ganhou de um adversário pelo alto, Luiz Fernando dominou, tirando do marcador, chutou forte e mandou para as redes. O time adversário chegou pela primeira vez aos 17 minutos, em rebote, com o arremate sendo interceptado por Moisés. O Botafogo estava bem postado em campo, mas cometeu uma falta no campo de defesa e na cobrança, aos 36, em chute forte, Saulo falhou. Aos 42, em falta cobrada para a área adversária, Kieza subiu, cabeceou, foi atropelado pelo goleiro e o juiz nada marcou.

 No 2º tempo, aos 17 minutos, Moisés cobrou falta para a área mineira, Rabello cabeceou e acertou o travessão. Aos 19, em contra-ataque, Kieza abriu para Luiz Fernando, que avançou, entrou na área, concluiu e o goleiro salvou. Aos 22, Jean foi substituído por Matheus Fernandes. Aos 25, Marcinho cruzou, Rabello ajeitou, Kieza chutou na pequena área e o goleiro rebateu.

 O time mineiro veio a assustar somente aos 27, em bola cruzada da esquerda, que Saulo não saiu, mas na conclusão a bola subiu muito. Aos 32 o treinador alvinegro substituiu Kieza por Aguirre e, aos 38, Luiz Fernando por Ezequiel. No final, aos 42, o grito de gol ficou entalado na garganta dos alvinegros, quando Marcinho cruzou, Aguirre escorou na pequena área e o goleiro salvou em cima da linha.

Cartões

 Amarelo para Luiz Fernando, Jean (3º dele, suspenso contra o Fluminense) e Joel Carli (3º dele, também suspenso no domingo).

Escalação/substituições

 Saulo, Marcinho, Carli, Rabello e Moisés; Jean (Matheus Fernandes), Lindoso e Bochecha; Luiz Fernando (Ezequiel) e Erik; Kieza (Aguirre).

 Saudações alvinegras.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

Resumo do dia alvinegro - 04-09-2018

- a grata surpresa de hoje foi saber que João Paulo participou, pelo menos, dos trabalhos de aquecimento junto ao elenco. Que possa voltar logo a treinar com bola, afinal tem feito falta demais ao time;

- ontem citamos aqui que muitos torcedores cobravam uma posição mais clara do clube em relação a Gatito. Finalmente o clube se pronunciou, informando que o goleiro estava sendo preparado para retornar contra o Sport, mas que em um treino antes da partida contra o Palmeiras um novo trauma ocorreu na mão direita. Não foram constatadas lesões ósseas, mas uma lesão no tendão e ele passa por novo tratamento para cicatrização; 

- o treinador alvinegro relacionou Lindoso e Kieza para a partida de amanhã, diante do Cruzeiro. Ambos retornam de contusão;

- outro que retorna ao time, após ficar fora do último jogo por suspensão, é o zagueiro Rabello. Pimpão está suspenso e não enfrenta o Cruzeiro;

- já o nosso adversário de amanhã estará desfalcado de Dedé e Arrascaeta, ambos foram convocados para servirem as seleções de seus países, porém o uruguaio se lesionou.

 Saudações alvinegras.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Resumo do dia alvinegro - 03-09-2018


- hoje começou a venda de ingressos nos postos físicos para o jogo de quarta-feira, às 19h30, no Nilton Santos, contra o Cruzeiro. Informações gerais no site do clube;

- quem apitará a partida entre Botafogo e Cruzeiro será Raphael Claus, de São Paulo;

- o Botafogo voltará a contar com o zagueiro Rabello no jogo de quarta, após suspensão pelo 3º amarelo. Por outro lado, quem ficará de fora na quarta, pelo mesmo motivo, será Pimpão;

- visando o jogo de quarta, a equipe alvinegra treinou na tarde dessa segunda-feira. A atividade foi fechada para a imprensa. Uma notícia ruim é que Gatito continua sem utilizar as mãos nas atividades;

- muitos alvinegros têm cobrado, com razão, uma posição mais clara do clube em relação à situação de Gatito. As informações têm sido muito superficiais, como “não há previsão de retorno”. O medo de muitos é que se repita com o paraguaio o que ocorreu com Jefferson;

- outra notícia ruim é que o clube continua com atraso salarial, com mais um mês a vencer nos próximos dias. Como a informação é de que o patrocínio do banco ainda não caiu na conta do clube, a situação continua complicada.

 Saudações alvinegras.

sábado, 1 de setembro de 2018

MAIS vexame BOTAFOGO


 O Botafogo foi ao sul e saiu de campo goleado por 4x0 pelo Grêmio. Mais uma derrota, na realidade mais um vexame, que podemos colocar na conta da atual gestão, pelo planejamento muito mal feito, contratando jogadores sem condições de vestir a camisa do clube. Os recursos financeiros são escassos sim, mas até por isso, ao contratar, deve-se estudar bem o que o mercado oferece e tentar levar para o clube jogadores com um mínimo de qualidade aceitável. Quando a grana é curta, não pode haver qualquer desperdício.

 O Botafogo tem 11 gols negativos no Brasileiro. O time marcou 20 e sofreu nada menos do que 31. Outro vexame, mais uma preocupação. No momento que esse texto é escrito, o alvinegro encontra-se na 13ª posição, mas dependendo de outros resultados, poderá terminar até em 16º.

 É importante também citar o fato da equipe limitada, enfrentar um adversário mais forte, na casa dele e entrar sem maiores cuidados defensivos. É preciso ter noção das próprias limitações, fechar a defesa e tentar em contra-ataques buscar um gol. Infelizmente é a nossa realidade. O treinador pensou diferente.

 Para ver em campo um time aparentemente resignado com sua situação, seria melhor colocar os garotos para atuar. Que coloque em campo Marcelo Benevenuto, Bochecha, Yuri, Ezequiel. Que se faça algo. O que não pode é a diretoria ficar com discurso de “não cairemos”. Que atue para que de fato a queda não se concretize. Em outros rebaixamentos, se buscarmos, provavelmente encontraremos o mesmo discurso.

 A situação é tão complicada, que Erik, que chegou agora e não se destacou em Palmeiras e Atlético/MG, é quem tem mostrado um pouco mais de qualidade do que seus companheiros de elenco.

 Do jogo, podemos afirmar que o time foi atropelado pela equipe gaúcha. Já começamos sofrendo um gol aos 11 minutos, de penalidade máxima, por toque no braço de Carli, ocasionado após falha de Yago. Não podemos deixar de citar que também tivemos uma penalidade em cima de Carli aos 14, ignorada pelo juiz. Aos 31 vimos a bola acertar nosso travessão. Aos 44, em bola aérea na nossa área, o atacante dominou tirando de Carli, chutou e ampliou para 2x0. Fora o lance do pênalti em Carli, não tivemos nenhuma oportunidade no 1º tempo.

 A equipe voltou do intervalo com Marcelo na vaga de Matheus Fernandes. Mas o domínio gaúcho se manteve. Logo aos 2 minutos, Saulo foi exigido e espalmou um chute de fora da área. Aos 7, Saulo viu a bola bater na sua trave, no canto baixo, após chute da meia esquerda. Aos 15, em chute cruzado da entrada da área, eles ampliaram para 3x0.

 Após o 3º gol, o treinador alvinegro substituiu Luiz Fernando por Pimpão. Aos 22, mais uma vez Saulo foi exigido e espalmou um arremate em contra-ataque. Aos 28, Brenner deu lugar a Aguirre. Aos 29, a bola tocou na mão de Carli, em cruzamento e o juiz assinalou a infração. Eles marcaram o quarto na cobrança, aos 30. Aos 35, quase o 5º, quando um gaúcho recebeu na área, encobriu Saulo, mas a bola não foi em direção ao gol e a zaga cortou.

 Na 2ª etapa, se chegamos na frente foi por meio de Erik. Em uma delas, aos 8, recebeu de Brenner, cruzou para a área e a zaga  mandou para escanteio. Aos 12, recebeu na direita, chutou e a bola subiu. Pouco. Muito pouco.

Cartões

 Amarelo para Carli, Marcelo e Pimpão (3º dele, suspenso contra o Cruzeiro).

Escalação/substituições

 Saulo, Marcinho, Carli, Yago e Moisés; Jean e Matheus Fernandes (Marcelo); Luiz Fernando (Pimpão), Léo Valencia e Erik; Brenner (Aguirre).

 Saudações alvinegras.

sexta-feira, 31 de agosto de 2018

Resumo do dia alvinegro – 31-08-2018

- a Conmebol divulgou as datas dos confrontos pelas oitavas de final da Copa Sul-americana. O 1º jogo contra o Bahia será no dia 20 de setembro (quinta-feira), às 21h45, em Salvador. No jogo da volta, no dia 03 de outubro (quarta-feira), também às 21h45, o alvinegro receberá a equipe baiana no Nilton Santos;

- hoje, pela Copa da Amizade Brasil-Japão, o Botafogo sub15 derrotou o Flamengo por 3x1 e se classificou para as semifinais da competição. Os gols do alvinegro foram marcados por Matheus Nascimento (duas vezes) e Felipe. Amanhã o Glorioso enfrentará o Corinthians pela semifinal;

- outra boa notícia foi que Saulo está relacionado para a partida de amanhã contra o Grêmio. Sem poder contar com Jefferson e Gatito já há bastante tempo, no jogo diante do Sport, devido à lesão de Saulo, tivemos que utilizar o jovem Diego, 4º goleiro da equipe;

- por outro lado, se havia a perspectiva de retorno de Kieza no jogo no sul, a mesma não foi concretizada, já que o atacante não foi relacionado;

- com os retornos de Moisés e Bochecha após suspensões e sem poder contar com Rabello, suspenso, a provável equipe a ir a campo é: Saulo, Marcinho, Carli, Yago e Moisés; Jean e Matheus Fernandes; Luiz Fernando, Léo Valencia e Erik; Brenner;

- pelo estadual de basquete, nesse sábado o Botafogo enfrentará o Niterói às 14 horas, em General Severiano. Os ingressos custarão R$ 10,00 (R$ 5,00 a meia entrada).

 Saudações alvinegras.

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Resumo do dia alvinegro – 30-08-2018

- hoje é aniversário de Paulinho Criciúma, um dos principais jogadores do elenco campeão estadual em 1989, que quebrou, 21 anos depois, um longo jejum sem títulos;

- hoje foi realizado o penúltimo treino antes do confronto de sábado, diante do Grêmio. Com Igor Rabello suspenso pelo terceiro amarelo, a tendência é que Yago o substitua;

- em entrevista coletiva, o treinador Zé Ricardo disse que, dependendo de sua participação no torneio Otávio Pinto Guimarães, Renan Gorne poderá ser reintegrado ao elenco principal. Ele também falou da versatilidade do jovem Yuri, que atua como lateral, mas pode perfeitamente exercer o papel de ponta direita;

- Dos contundidos, Saulo e Kieza têm possibilidades de serem relacionados para o jogo de sábado;

- Se Saulo tem boas chances de retornar no sábado, o mesmo não se pode falar de Gatito, que continua sem previsão de retorno;

- hoje teve início pela internet a venda de ingressos para a partida contra o Cruzeiro, que será realizada quarta-feira, dia 5, às 19h30, no Nilton Santos. A venda nos postos físicos terá início na segunda-feira;

- os preços dos ingressos para o jogo contra o Cruzeiro são: Oeste Inferior a R$ 40,00 (R$ 20 meia); Norte a R$ 10,00 (R$ 5 meia); Leste Inferior e Superior a R$ 20,00 (R$ 10 meia), porém o setor Leste Superior estará inicialmente bloqueado. O setor para os visitantes será o Sul, por R$ 100,00 (R$ 50 meia).

 Saudações alvinegras.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

Resumo do dia alvinegro – 28-8-2018

- o clube anunciou que já estão disponíveis, para os sócios, check-in e venda de ingressos para o jogo diante do Cruzeiro, que será realizado no dia 05/09, quarta-feira, no Nilton Santos. A venda para o público em geral, pela internet, terá início na quinta-feira e nos postos físicos a partir de segunda-feira;

- os preços dos ingressos para o jogo contra o Cruzeiro serão: Oeste Inferior a R$ 40,00 (R$ 20 meia); Norte a R$ 10,00 (R$ 5 meia); Leste Inferior e Superior a R$ 20,00 (R$ 10 meia), porém o setor Leste Superior estará inicialmente bloqueado. O setor para os visitantes será o Sul, por R$ 100,00 (R$ 50 meia);

- alguns jogadores estão fazendo a transição, após período de tratamento médico, casos de Lindoso e Renatinho. Kieza já começou a trabalhar com o grupo;

- o jovem lateral direito Fernando Costanza, emprestado pelo Botafogo ao Lille, assinou hoje o contrato com o clube francês. O empréstimo será até o meio do próximo ano;

- terminou há pouco o jogo válido pelo carioca de basquete e o Botafogo, mesmo tendo uma boa reação no último quarto, acabou derrotado pelo Flamengo por 73 a 69. O campeonato carioca de basquete está sendo disputado por 4 equipes (Vasco e Niterói completam a lista), com todos se classificando para as semifinais. A fase inicial serve apenas para definir a ordem de classificação e na semifinal o 1º enfrentará o 4º e o 2º disputará vaga na final contra o 3º colocado.

 Saudações alvinegras.

Semana inteira de preparação para sábado


 Depois da vitória sobre o Sport, o Botafogo entrará em campo somente no próximo sábado, diante do Grêmio, em Porto Alegre. Com uma semana cheia para treinamentos, que a comissão técnica e atletas consigam tirar o máximo de proveito da mesma. 

 O time precisa engatar uma sequência de bons resultados, para se afastar dos últimos colocados no campeonato e trilhar uma segunda metade de competição sem grandes sustos. 

 O Glorioso está com 25 pontos, sendo 22 deles conquistados no 1º turno e se encontra na 11ª posição. Mesmo no meio da tabela, a situação está longe de ser tranquila, até porque há equipes com jogos a menos, o que coloca o alvinegro, virtualmente, em 13º, já que o seu aproveitamento, de 39,7%, é superado pelos de Vasco e Santos, respectivamente 42,1% e 40%. Além disso, a distância que mantemos para o 17º colocado é de apenas 4 pontos. 

 A título de informação, as pontuações nos anos anteriores do 17º colocado, ou seja, o primeiro dos 4 rebaixados, e do 16º, posição limite que escapa da queda, foram as seguintes: 

- 2017: o 17º terminou com 43 pontos e o 16º também com 43;

- 2016: o 17º terminou com 43 pontos e o 16º com 45;

- 2015: o 17º terminou com 42 pontos e o 16º com 43;

- 2014: o 17º terminou com 38 pontos e o 16º com 40;

- 2013: o 17º terminou com 44 pontos e o 16º com 45;

- 2012: o 17º terminou com 41 pontos e o 16º com 45. 

 Para evitar riscos e sustos ao final da competição, no 2º turno o Botafogo precisa pontuar mais do que no 1º, quando terminou com 22 pontos. Podemos comparar os pontos conquistados nas duas primeiras rodadas de cada turno: 

- 1º turno: 2 pontos (foram 2 empates, contra Palmeiras e Sport);
- 2º turno: 3 pontos (derrota para o Palmeiras e vitória sobre o Sport). 

 No momento, após duas rodadas, temos no returno um ponto a mais do que conseguimos no turno, porém o desafio é na 3ª rodada. No turno vencemos o Grêmio no Nilton Santos e chegamos a 5 pontos. No sábado vamos enfrentar o time gaúcho na casa deles. Será uma "pedreira", mas vamos torcer para que a equipe alvinegra supere as adversidades e retorne ao Rio com um bom resultado. 

 O treinador Zé Ricardo terá o retorno de Moisés e Bochecha, suspensos na rodada anterior. O desfalque certo será Rabello, que recebeu o terceiro amarelo contra o Sport. Alguns jogadores que estavam contundidos se encontram agora na fase de transição. Ainda não sabemos qual o goleiro que estará apto a entrar em campo no sábado. Vamos aguardar o transcorrer de treinos na semana.

 Saudações alvinegras.