domingo, 14 de julho de 2019

Empate fora de casa na retomada do campeonato


 Após a parada para a Copa América, o Botafogo voltou a campo pelo Campeonato Brasileiro neste domingo, diante do Cruzeiro, no Mineirão. A partida terminou empatada em 0x0 e o Glorioso encerrou a 10ª rodada na 6ª colocação, uma posição acima do que havia terminado a rodada anterior.

 Apesar do tempo que teve para aprimoramento tático, técnico e físico, o que se viu no 1º tempo foi aquém do que se esperava, pois não foi muito diferente do que se via antes da parada, com muita posse de bola, mas sem poder de criação e finalização. Para complicar ainda mais, Luiz Fernando, que era quem se apresentava mais intenso ofensivamente, sentiu-se mal e foi substituído por Pimpão, logo aos 19 minutos da etapa inicial. O problema não era o sistema de jogo, mas o fato de alguns jogadores não renderem a contento, como João Paulo e Alex Santana, o que refletia na falta de efetividade criativa e, por conseguinte, ofensiva.

 No 1º tempo não tivemos oportunidades de gol, já a equipe mineira chegou aos 27, após saída errada do alvinegro no campo de defesa, quando um jogador adversário recebeu livre na área, mas concluiu mal na saída de Gatito, que ficou com a bola. Aos 40, após cruzamento da direita, um jogador mineiro concluiu na pequena área, marcado por Marcinho e mandou por cima. Antes do final da 1ª etapa, eles chegaram em dois chutes, um cruzado e outro da entrada da área, mas ambos saíram pela linha de fundo.

 O Botafogo voltou com a mesma formação após o intervalo, porém com uma postura um pouco superior a do 1º tempo. Logo aos 8 minutos, o time alvinegro chegou com chute de longe de Gustavo, mas a bola foi para fora.

 O jogo seguia equilibrado e se o alvinegro não criava oportunidades, também não era ameaçado, pois se encontrava bem postado defensivamente, valorizando a posse de bola. Aos 22, o treinador alvinegro tirou Erik, com atuação apagada, e colocou o estreante Victor Rangel.

 O Glorioso teve uma boa oportunidade aos 28, quando a bola sobrou limpa para Alex Santana na meia lua, mas ele chutou mal, por cima da meta adversária. Aos 34, novamente Alex Santana chutou mal, mandando para fora, quando uma boa opção seria ter passado para Diego Souza. Aos 38, mais uma chegada do alvinegro, com Alex Santana puxando contra-ataque, rolando na direita para Pimpão, que na área chutou mal e mandou para fora. O próprio Pimpão chegou a recuperar uma bola no meio de campo, avançou, mas acabou segurando demais a bola e o sistema defensivo do time adversário se reorganizou. Aos 39, Marcinho deu lugar a Fernando, porém nada mais relevante aconteceu na partida.

 Que o time evolua nas próximas rodadas. A postura na 2ª etapa foi superior a que foi vista no 1º tempo. Quando as chances surgirem, é preciso capricho nas finalizações. O estreante Victor Rangel buscou se movimentar, voltou para ajudar, mas não teve oportunidades na frente. O próximo jogo do Botafogo será no próximo domingo, às 11 horas, diante do Santos, no Nilton Santos.

Cartões

 Não foram aplicados cartões a jogadores alvinegros.

Escalação/Substituições

 Gatito, Marcinho (Fernando), Carli, Gabriel e Gilson; Gustavo, Alex Santana e João Paulo; Erik (Victor Rangel), Diego Souza e Luiz Fernando (Pimpão).

 Saudações alvinegras.

sábado, 15 de junho de 2019

Alguns números do Botafogo até a parada para a Copa América


A seguir, apresento alguns números do Botafogo após a realização de *27 jogos antes da parada para a realização da Copa América.

*O jogo contra o Palmeiras, que está sub-júdice, não consta desse levantamento, pois aguardamos o resultado do julgamento, a princípio marcado para o próximo dia 18 de junho.


Total geral

- 14 vitórias;
- 5 empates;
- 8 derrotas;
- aproveitamento de 58%.

- 39 gols marcados;
- 23 gols sofridos;
- saldo de 16 gols.
- 13 gols marcados no 1º tempo e 26 no 2º.

Artilheiros:

- 9 gols: Erik;
- 8 gols: Alex Santana;
- 4 gols: Cícero;
- 3 gols: Pimpão; Diego Souza;
- 2 gols: Jonathan; Ferrareis; João Paulo; Luiz Fernando;
- 1 gol: Marcelo; Gustavo; Kieza.

Ainda aconteceu um gol contra, marcado por um jogador da Portuguesa no Estadual.

Os jogadores que atuaram até aqui:

- 27 jogos:
  Gabriel (titular em todos);
- 26 jogos:
  Erik (titular em todos);
- 25 jogos:
  Luiz Fernando (16 como titular);
- 23 jogos:
  Gatito (titular em todos);
- 22 jogos:
  Alex Santana (19 como titular);
- 21 jogos:
  Pimpão (14 como titular);
- 18 jogos:
  Marcinho (17 como titular);
  Cícero (16 como titular);
  João Paulo (12 como titular);
- 15 jogos:
  Marcelo (titular em todos);
  Jonathan (titular em todos);
  Gustavo Bochecha (8 como titular);
- 14 jogos:
  Diego Souza (titular em todos);
  Gilson (13 como titular);
- 13 jogos:
  Joel Carli (titular em todos);
  Jean (10 como titular);
- 11 jogos:
  Kieza (9 como titular);
- 9 jogos:
  Fernando (titular em todos);
  Ferrareis (4 como titular);
- 8 jogos:
  Léo Valencia (4 como titular);
- 7 jogos:
  Alan Santos (3 como titular);
- 6 jogos:
  Rickson (3 como titular);
  Wenderson (3 como titular);
  Leandro Carvalho (1 como titular);
- 5 jogos:
  Cavalieri (titular em todos);
  Igor Cássio (nenhum como titular);
- 3 jogos:
  Helerson (2 como titular);
  Yuri (nenhum como titular);
  Lucas Barros (nenhum como titular);
- 2 jogos:
  Lucas Campos (nenhum como titular);
  Aguirre (1 como titular);
- 1 jogo:
  Alessandro Shepa (suplente);


Pelo Estadual

- 3 vitórias;
- 4 empates;
- 4 derrotas;
- aproveitamento de 39,3%.

- 15 gols marcados;
- 13 sofridos.

Artilheiros:

Alex Santana foi o artilheiro com 3 gols, seguido por Jonathan e Ferrareis, com 2 gols cada.

Os jogadores que mais atuaram:

- 11 jogos:
  Luiz Fernando (8 como titular);
- 10 jogos:
  Marcelo (titular em todos);
  Gabriel (titular em todos);
  Erik (titular em todos);
- 9 jogos:
  Marcinho (titular em todos);
- 8 jogos:
  Gatito (titular em todos);
  Alex Santana (7 como titular);
  Pimpão (5 como titular);
- 7 jogos:
  Jonathan (titular em todos);
  Ferrareis (4 como titular);
  João Paulo (2 como titular).


Pela Copa do Brasil

- 2 vitórias;
- 1 empate;
- 1 derrota;
- 58,3% de aproveitamento.

- 7 gols marcados e 3 sofridos.

Artilheiros:

- 3 gols: Erik;
- 2 gols: Pimpão;
- 1 gol: Alex Santana; Cícero.

Jogadores que atuaram:

- 4 jogos:
  Gatito (titular em todos);
  Marcinho (titular em todos);
  Gabriel (titular em todos);
  Alex Santana (titular em todos);
  Erik (titular em todos);
  Pimpão (3 como titular);
  Luiz Fernando (2 como titular);
- 3 jogos:
  Marcelo (titular em todos);
  Jonathan (titular em todos);
  Jean (2 como titular);
  Kieza (2 como titular);
  Cícero (2 como titular);
- 2 jogos:
  Diego Souza (titular em todos);
  Gustavo (1 como titular);
  João Paulo (1 como titular);
- 1 jogo:
  Joel Carli (titular);
  Léo Valencia (titular);
  Gilson (titular);
  Alan Santos (iniciou no banco);
  Igor Cássio (iniciou no banco);
  Rickson (iniciou no banco);
  Leandro Carvalho (iniciou no banco);


Pela Sul-Americana

- 4 vitórias;
- aproveitamento de 100%.

- 9 gols marcados e nenhum sofrido.

Artilheiros:

- 4 gols: Erik;
- 1 gol: Alex Santana; Cícero; Luiz Fernando; Gustavo; Diego Souza.

Jogadores que atuaram até aqui:

- 4 jogos:
  Gatito (titular em todos);
  Gabriel (titular em todos);
  Alex Santana (titular em todos);
  Erik (titular em todos);
  Luiz Fernando (3 como titular);
- 3 jogos:
  Joel Carli (titular em todos);
  Jean (2 como titular);
  Gilson (2 como titular);
  Gustavo (nenhum como titular);
- 2 jogos:
  Marcinho (titular em todos);
  Jonathan (titular em todos);
  Kieza (titular em todos);
  Pimpão (titular em todos);
  Fernando (titular em todos);
  Cícero (titular em todos);
  João Paulo (titular em todos);
  Diego Souza (titular em todos);
  Léo Valencia (1 como titular);
- 1 jogo:
  Marcelo (titular);
  Ferrareis (suplente);
  Leandro Carvalho (suplente);
  Helerson (suplente);
  Igor Cássio (suplente);
  Lucas Barros (suplente).


Pelo Brasileiro

- 5 vitórias;
- 3 derrotas;
Aproveitamento de 62,5%

São 8 gols marcados e 7 sofridos.

Como mandante:
- 3 vitórias e 1 derrota (5 gols marcados e 3 sofridos).

Como visitante:
- 2 vitórias e 2 derrotas (3 gols marcados e 4 sofridos).

Colocação atual: 7º;
Como mandante: 9º;
Como visitante: 5º.

Artilheiros:

3 gols: Alex Santana;
2 gols: Cícero;
1 gol: Erik; João Paulo; Diego Souza;

Os jogadores que atuaram até aqui:

- 8 jogos:
  Gabriel (titular em todos);
  Cícero (titular em todos);
  Joel Carli (titular em todos);
  Erik (titular em todos);
- 7 jogos:
  João Paulo (titular em todos);
  Diego Souza (titular em todos);
  Pimpão (4 como titular);
- 6 jogos:
  Gatito (titular em todos);
  Fernando (titular em todos);
  Gustavo (titular em todos);
  Alex Santana (4 como titular);
  Luiz Fernando (3 como titular);
- 5 jogos:
  Gilson (titular em todos);
- 3 jogos:
  Jonathan (titular em todos);
  Marcinho (2 como titular);
  Léo Valencia (nenhum como titular);
  Yuri (nenhum como titular);
- 2 jogos:
  Cavalieri (titular em todos);
  Rickson (nenhum como titular);
  Lucas Campos (nenhum como titular);
  Ferrareis (nenhum como titular);
  Igor Cássio (nenhum como titular);
- 1 jogo:
  Wenderson (titular);
  Ferrareis (suplente);
  Igor Cássio (suplente);
  Jean (suplente);
  Alan Santos (suplente);
  Lucas Barros (suplente).

Colocações do Botafogo ao final de cada rodada:

1ª rodada: 17º;
2ª rodada: 12º;
3ª rodada: 6º;
4ª rodada: 5º;
5ª rodada: 7º;
6ª rodada: 11º;
7ª rodada: 7º;
8ª rodada: 4º;
9ª rodada: 7º.


 Saudações alvinegras.

quarta-feira, 12 de junho de 2019

Atuação e resultado frustrantes antes da parada para a Copa América


 O Botafogo, em seu último jogo antes da parada para a Copa América, foi derrotado pelo Grêmio por 1x0, no Nilton Santos. O alvinegro enfrentou uma equipe gaúcha desfalcada, que ainda teve um zagueiro vetado no aquecimento e outro zagueiro que sentiu lesão no 2º tempo, atuando boa parte da etapa final com dois volantes improvisados na defesa. Apesar disso, o time alvinegro não teve intensidade, não conseguiu infiltrações na defesa adversária, não criou absolutamente nada.

 Sabemos que o adversário tem um elenco superior e mais opções para repor as perdas, seja por suspensões ou contusões, mas as limitações podem ser compensadas com esforço redobrado. Quando isso não acontece, como hoje, qualquer equipe melhor tecnicamente acaba se sobressaindo.

 O 1º tempo teve em seu início a equipe gaúcha melhor postada em campo e mais incisiva no ataque e chegou logo nos primeiros minutos com um atacante que recebeu na esquerda, driblou Fernando, chutou cruzado e Cavalieri rebateu. Aos 8 chegou novamente, em chute de fora da área que Cavalieri defendeu.

 A primeira chegada do Botafogo aconteceu aos 27, após João Paulo driblar alguns marcadores no campo de ataque, mas o chute saiu fraco e o goleiro defendeu com tranquilidade. A próxima chegada do alvinegro ocorreu somente aos 46, quando João Paulo cobrou falta no meio de campo, Carli cabeceou e o goleiro defendeu.

 A equipe voltou do intervalo sem alterações. Tentou ser mais incisiva no início da etapa final, mas não conseguiu. O jogo seguia sem maiores emoções. O treinador alvinegro somente alterou a equipe aos 22 minutos, tirando João Paulo e Luiz Fernando e colocando Yuri e Lucas Campos. Ainda sem conseguir criar situações de gol, nova alteração foi feita aos 35, saindo Erik e entrando Lucas Barros. Em minha opinião, Erik deveria ter sido substituído antes de Luiz Fernando. Se o segundo errou bastante, foi porque tentou mais. Já Erik pouco produziu e ele é um jogador de quem esperamos que faça a diferença, até se compararmos com o nível técnico de outros do elenco.

 Um minuto após a saída de Erik, em ataque do time gaúcho, Fernando, praticamente de costas, cometeu uma falta na entrada da área e na cobrança a equipe do Grêmio marcou o gol. O gol acabou sendo um castigo merecido pela forma como a equipe atuava. A jogada de ataque mais perigosa do Glorioso aconteceu aos 46 minutos, com Yuri chutando da entrada da área e o goleiro espalmando.

Alguns pitacos:

- Fernando tem mostrado que não está pronto. Contra o Grêmio foi mal na marcação e improdutivo no apoio. Para completar, cometeu uma falta boba na entrada da área, que gerou o gol dos gaúchos. A lateral direita tem sido um problema desde Marcinho. Se for para continuar dessa maneira, que se improvise Marcelo no setor;

- Alex Santana, quando não marca o seu gol, acaba por se tornar improdutivo. No jogo dessa quarta, somente uma boa jogada, em arrancada nos minutos finais, quando sofreu falta;

- O treinador vem insistindo com João Paulo, que tem atuado mal. Com isso vai acabar fazendo a torcida se irritar com um jogador para o qual ela sempre teve carinho e respeito. Às vezes, não dar a titularidade a algum jogador em determinados momentos significa preservar o atleta;

- Diego Souza melhorou seu rendimento nos últimos jogos, porém ele não pode fazer milagre. Quando fica posicionado como centro-avante, a bola acaba não chegando, devido à falta de um meia de criação na equipe. Quando ele volta para buscar o jogo, falta alguém para tabelar com qualidade, assim como falta um outro atacante para ele lançar ou passar.

 Agora é aproveitar a parada para a Copa América e trabalhar muito, para que a equipe, além de maior posse de bola, possa atacar com maior velocidade e criar mais situações de gol.

Cartões

 Amarelo para Yuri.

Escalação/Substituições

 Cavalieri, Fernando, Carli, Gabriel e Gilson; Cícero, Alex Santana e João Paulo (Yuri); Erik (Lucas Barros), Diego Souza e Luiz Fernando (Lucas Campos).

 Saudações alvinegras.